segunda-feira, junho 07, 2010

Timidez matinal

A manhã me sorri tímida,
em meus movimentos bruscos,
assusto a delicadeza dos raios de sol,

tento ser gentil com meu reflexo no espelho,
a intensidade dos momentos,
não se traduz em passos mais lentos,

inspiro a paz das notas que me chegam,
calma pretendida de uma melodia distante,

a mão de um outro poema me reconforta*.

Namastê


* poema do Ivan Bueno em Empirismo Vernacular http://eng-ivanbueno.blogspot.com/2010/06/mao-e-o-barco.html

10 comentários:

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

E essa calma só encontramos quando estamos em sintonia com o universo.

Patrícia, sua acolhida foi maravilhosa, espero não perder contato, viu?

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

Ivan Bueno disse...

Patrícia,
Adorei sua timidez matinal, e que bom que um poema meu possa reconfortar alguém. Obrigado eu!
Beijo grande.

Ivan Bueno
blog: Empirismo Vernacular
www.eng-ivanbueno.blogspot.com

HM disse...

Os poemas são mãos e braços, a acalentar poemas e poetas.

Sil.. disse...

Que leveza isso minha flor!!

Eu amo passar aqui.

Um abraço amiga lindaaaaaa!!

Juan Moravagine Carneiro disse...

Belíssimo desabrochar em versos...


abraço

Patrícia Gonçalves disse...

Ivan, lindo, agradeça a mão de seu poema que me fez companhia, mão muito gentil.

beijos

Patrícia Gonçalves disse...

Rebeca e Jota Cê! Lindos, busco sempre a sintonia com o universo, essa sintonia que me permite encontra pessoas tão legais assim como vocês!

Vamos perder contato não, irei visitá-los sempre!!!

beijão

Patrícia Gonçalves disse...

HM, inauguremos uma nova forma de poema, poemas centopéias! vários braços e mãos em palavras!

beijo grande

Patrícia Gonçalves disse...

Sillllllllllll, você que é lindaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!

Sempre tão gentil, aliás rima com teu nome!

beijo!

Patrícia Gonçalves disse...

Juan, obrigada, apareça mais vezes!

abração