segunda-feira, junho 21, 2010

Lua caolha

único olho do céu a me olhar languidamente
um circulo brumoso aumenta o mistério
a pálpebra pesada cai sobre o olhar
lembrando uma amante cansada de um velho bordel

eu e a lua
dama caolha, e eu
caolha também, de sentimentos e coração
companheiras na noite

meu peito é todo escuridão
infinito de um céu imenso

meu coração, como lua crescente
inunda meu peito,

e
             brilha,
                                caolho e solitário.


P. S - Ontem quando fui dormir a lua me incomodou, seu olhar invadia meu quarto como uma vizinha curiosa e indiscreta, lhe percebi languida e solitária, como um grande olho flutuante no céu. Cansada, dei-lhe as costas e fui dormir, mas hoje quando acordei seu olhar solitário ainda me acompanhava. Assim, para expiar minha culpa de faltosa à lua, lhe fiz um poema. Beijos Lua.

23 comentários:

Saulo Taveira disse...

Caolha você, sozinha você!
Amo a lua e, embora ela não precise de mim, todas as noites procuro por ela. Trocamos olhares, impressões, conversamos longamente.

Languida, sim, em relação ao sol, mas nunca me cegou, olha-me bem no fundo dos olhos, esquenta meu peito; olho-a concentradamente, nunca vi São Jorge, apenas a mim.

Bom almoço.

Beijo moça.

Sarah Slowaska disse...

Eu gosto de falar da Lua, mas não sou muito de olhar para ela. Sou mais solar, apesar de não negar a sua infinita beleza.

beijos!

Helcio Maia disse...

A lua agredece a homenagem, ainda que tardia.
Além do mais, você não a deixou com as mãos abanando, pois lhe deu as costas.
Contudo, desconfio que a lua caolha não seja, apenas esteja carente de amor.

Paulo Tamburro disse...

OI PATRICIA,

mas uma vez NÃO confirmou-se o antigo ditado:

"Nasceu de costas para lua".

Só que ao referirmos a esta posição, em geral, estamos admitindo que a pessoa teve sorte e atraiu felicidade.

No seu caso, sentiu culpa!!!

Então, eu não entendo mais nada (rsrs).

Abração de um carioca que na verdade é amigo do SOL!

Lara Amaral disse...

E que poema! Vejo a lua sorrir.

Beijos.

Patrícia Gonçalves disse...

Saulo, cuidado, além de ter braços noturnos inquietos, falar assim com a lua..., hummm, vou achar que é louco...

Talvez então, o olhar da lua ontem pra mim refletisse você...

bjs moço!

Patrícia Gonçalves disse...

Sarah, sou solar e lunática (rssr), adoro o sol, mas também a lua. É pra ela que fazemos oferendas!

Grande beijo

Patrícia Gonçalves disse...

HM, romântico inveterado, estamos todos carentes de amor!

P.S - cuidado com os comentários, olha os menores na sala!

Patrícia Gonçalves disse...

Paulo,

seu eu me lembro bem, o ditado é " nasceu de bunda pra lua", e não "de costas"!

E, definitivamente, eu nasci de costas pra lua, abunda em mim felicidade e muita sorte!!!!

P.S - sorry, tô terrível hoje!!!

Patrícia Gonçalves disse...

Obrigada, Lara!!! Nós é que sorrimos com os seus poemas lindíssimos!

beijos.

Sil.. disse...

Pat queridaaaaaaaaaa.
Eu adoro a lua, apesar de me confessar uma solar apaixonadaaaaaa.
Mas a lua tem mistérios que de certa forma mexem comigo.

Um abraçooooo minha querida!!

Juan Moravagine Carneiro disse...

Que belas palavras você teceu


Espero que a lua continue sempre a nos hospedar

abraço

Renata de Aragão Lopes disse...

Muito bom
o conteúdo do P.S.
Traz um novo sentido
à leitura!

Beijo,
doce de lira

MENEZES disse...

Sensível percepção de uma lua crescente! já diz um amigo meu que hoje em dia são poucas as pessoas que olham para o alto!

Sylvia Araujo disse...

O seu PS faz a lua, ainda que caolha, brilhar e brilhar aqui pra mim.

Ah, e essa foto do seu perfil está linda, linda!

Beijoca enorme

Patrícia Gonçalves disse...

Sil, a Lua realmente é um mistério desses que seduzem e confudem. Bom pra nós poetas que somos duplamente influenciados por ela.

beijo grande querida

Patrícia Gonçalves disse...

Juan, obrigada! Fique tranquilo, a hospedagem na lua é garantida aos lunáticos!

beijo

Patrícia Gonçalves disse...

Renata, muito bom te ver aqui!!!

Sempre fiquei tentada a explicar o poema, mas temia o excesso de palavras, mandei o temor às favas!

beijo grande

Patrícia Gonçalves disse...

Olá Menezes, obrigada! Interessante, aprendi em algum livro quando pequena que devíamos sempre olhar para o alto, era mais bonito, oferecia mais possibilidades, vivia repetindo isso pra todo mundo...

beijos e seja bem vindo!

Patrícia Gonçalves disse...

Oi, Sylvia! Obrigada! Realmente o ps foi o tempero do poema.


Essa foto foi tirada no jardim botânico por um amigo muito querido, que decidiu tirar fotos agora das estrelas.

beijo grande

Iram M. disse...

Patricia,

Obrigada por me visitar e me dá a oportunidade de conhecer o seu mimoso blog.
Fiz minha carteirinha, para ser sua seguidora, ta!De agora em diante estarei sempre aqui contigo. A meleca da minha foto ficou grande e não consegue aparecer minha carinha lá, mas vou tomar vergonha e procurar uma foto adequada. Pode deixar.
Beijo, querida.

Iram

Andrea de Godoy Neto disse...

Patrícia, achei mágica essa lua caolha...
mas, que o coração encontre o outro olho

beijocas pra ti

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

é....nem sempre nos agrada o brilho azul frio da lua.....revela ....descobre....incomoda!