terça-feira, junho 15, 2010

A maldição de Graham Bell *

* Eu sei que é longo, eu sei que não é poesia, mas tenha força, coragem, disposição e leia (rsrsr)! Bom dia de qualquer forma, pra você que chegou até aqui!


Acredito realmente que tudo é energia e estamos conectados. Neste caso aqui, eu e os eletrônicos. Outro dia, um amigo recente disse que precisamos perceber as mensagens do universo, já que as coincidências não existem.

Pois bem, preciso de ajuda. Primeiro, descobri que tenho a maldição de Graham Bell, é isso mesmo, fui amaldiçoada por Graham Bell. Estou fadada por quanto existir a ter problemas eternos com os telefones, e não somente os celulares, os fixos também. Até aí nada, você pode dizer que não é surpresa dado o nosso serviço de telefonia. Esse ano, em curto espaço de tempo, troquei de telefone 4 vezes.

O primeiro pregava peças, você discava para alguém, o telefone completava a ligação e quem atendia era outra pessoa. Ele tinha vontade própria, ligava sozinho como também desligava na cara da pessoa. De uma grosseria impar. Não ligava para ninguém que começasse com as 6 primeiras letras do alfabeto, nem para alguns números. Assim, minhas ligações ficavam limitadas a alguns números cabalísticos ou o que me restava do alfabeto. As pessoas reclamavam “você não liga mais pra mim”. Mas, como explicar que a culpa era do aparelho. Mensagens na secretária? Estas nunca chegavam, e se chegavam, chegavam depois da reclamação de que eu não havia retornado. Desisti! Fiquei com a pecha de que sou um horror, que não sei usar celular, não atendo, não retorno etc...

O segundo, um palm magnifico, falava como todo bom telefone, além das mil e uma utilidades que eu nunca cheguei a descobrir. Também cozinhava, pregava botões e de tanto cair no chão desistiu de ser telefone. Só queria saber de tirar fotos, até atendia uma ligação de vez em quando, mas a coisa dele mesmo era fotografia. 

O último durou um mês, e num ato total de rebeldia mantém em sua tela de cristal liquida uma imagem abstrata linda, digna de museu de arte moderna. Assim, não sei quem está me ligando nem sei se estou ligando para o numero correto, mensagens nem pensar, só vejo um envelope azul piscando.

O fixo durante 3 meses fazia conference call com a vizinhança, primeiro com o pessoal do prédio, depois se aventurou pras redondezas e foi para bairros distantes. O bom é que as pessoas são simpáticas, compreendem, desligam, te ajudam, teve um que até fez a ligação pra mim. Mas, os meus problemas com telefone incluem também perda, assaltos, mergulho no vaso sanitário, refrigerantes e coisas mais. Por isso, a cisma da maldição...

Esse meu amigo que entende de coincidências, disse que eu preciso compreender as mensagens. Eu ainda não entendi!?E, o pior é que as mensagens continuam chegando!!!! O rádio do meu carro também não quer ser rádio, só mostra as horas... há também a máquina fotográfica..., o depilador... e sei lá mais o quê.

E, agora a geladeira, ela está tentando fazer contato comigo! Eu sei, eu sei pela insistência! Mas, meu Deus, eu não falo língua de geladeira e a assistência não funciona finais de semana e feriados.
Ela apita ininterruptamente (agora está silencio, de vez em quando ela cansa e pára, dá até pena), e acende umas luzinhas. Obviamente, como mulher antenada e esclarecida busquei manual, site, fóruns e nada. Há todo um padrão de apitos, eles tocam em uma freqüência crescente, aceleram, diminuem e depois param. Cansada, sem compreender, desliguei a pobre da tomada, acabei esquecendo e hoje de manhã quando me lembrei fui correndo ligá-la. Tentou novamente em seus esforços refazer os contatos, mas acho que desistiu, já que há um bom tempo não mais apita.

Outro amigo, disse que o que eu precisava mesmo era de um marido. Não sei... Será que os maridos captam as coincidências do universo e as traduzem? Nunca ouvi falar isso, mas soube que um bom marido, daqueles bons, sabe usar a caixa de ferramentas... 

Assim, sem marido, estou eu aqui a me perguntar, que coincidências são essas? Que mensagens são essas que me chegam e não percebo? Por favor, aceito conselhos, sugestões e o telefone de uma assistência técnica. 

14 comentários:

HM disse...

Não sei se assistência técnica resolveria esse imbroglio. Até porque você não teria como ligar, pois os seus telefones não funcionam.
Telefones, fixos ou nômades, geladeira, rádio, depilador, máquina fotográfica... talvez, um exorcista ou, no mínimo, um bruxo.
Mas o que importa é que você está funcionando (e muito bem), mesmo sem marido e sua indefectível caixa de ferramentas.
Coincidências? Apenas mensagens cósmicas, tentando mostrar que tudo é falível, até mesmo maridos.

Sil.. disse...

hahahahha, Patricia minha linda!

Eu juroooooo que me vi em algumas situações ai hehehehehe.
Essas tecnologias "mudernas" (nem modernas são), das duas uma:
Ou servem mesmo pra gente manter contato com as pessoas, ou pra enlouquecer de fato.
Voce pode reclamar, espernear e parece que nada resolve.
Minha flor, das duas uma:
Procure um bom advogado pra resolver essas pendências, ou um bom pai de santo, ou um bom terapeuta pra não deixar vc ficar loucaaaaaaaaa.
Marido não resolve viu?? kkkk, se resolvesse eu até pensaria em um dia juntar as escovas de dentes (O que sequer me passa pela cabeça).

Enfins...Pat resolve logo issoooooo please. E não enlouqueça.
Voce é linda demais pra isso!

beijooooooo minha flor.

A Arte Dos Livres Pensadores disse...

Olá...minha mais nova AMIGA!
Problemas com eletrônicos....também os tenho...ou tive...
Sabe...comunicar-se...é a questão...
Cerrar os portões da masmorra...e nos colocarmos do lado de fora...é o desafio...
Sentir o amor...mesmo na solidão física...
Alcançar a sacerdotisa...e o Oráculo de Delphos...

Beijo!
Nirma Regina

Paulo Tamburro disse...

PATRÍCIA,

este é mais um ensinamento objetivo que o acúmulo de quinquilharias materias,não trazem felicidade.

Correto?

Por outro lado, caso você esteja pensando na possibilidade de um homem, companheiro, marido, enfim, seria excelente que neste caso, ele viesse com um manual de instruções bem detalhado.

Um abração carioca!

Valéria Sorohan disse...

Muito legal receber uma visita e, ao acessar o link do visitante, descobrir um blog tão especial como o seu! Desde o design até, principalmente, os textos propriamente ditos. Sua visita me honrou hoje.

Marcio Nicolau disse...

Não faço a menor idéia de como ajudá-la, mas devo dizer que me diverti muito com o texto. O que talvez ajude e talvez também se trate de um sinal. :)

Marcio Nicolau disse...

Sugeri a um amigo a leitura do texto. Olha a resposta:

From: saulotaveira@hotmail.com
To: marcioalmeidanicolau1980@hotmail.com
Subject: RE: Olha que graça esse texto
Date: Fri, 18 Jun 2010 02:34:09 -0300

MARAVILHOSO,

ri da barriga doer.

Ela é ótima, as maldições existem, fiquei com pena.
Infelizmente, não sirvo pra marido dela, não uso caixa de ferramentas, nã conheço manuais ou telefones de assistencia tecnica.

Ah, tua geladeira tenta comunicação desesperada neste momento exato.

Bjus.

Patrícia Gonçalves disse...

HM, sempre prático, não tinha pensado nisso!!!

Patrícia Gonçalves disse...

Sil, eu não posso enlouquecer, porque já sou louca!!! KKKK

Linda, isso é só um detalhe do universo, meu mercúrio deve estar retrógrado!

Grande beijo!!!!!!!

Patrícia Gonçalves disse...

Nirma, ainda acho incrível você ter escrito sacerdotisa, era a palavra que eu buscava pra você.

Seja bem vinda!!!

beijo

Patrícia Gonçalves disse...

Paulo, marido nem pensar,acho que é mais fácil e econômico chamar a assistência técnica!!!!

Manual pra marido é o maior engano, vem faltando página!!!!

Beijão

Patrícia Gonçalves disse...

Valéria, muito obrigada!!!Como disse no seu blog, a honra é minha!!!!

Beijo grande

Patrícia Gonçalves disse...

Obrigada, Márcio, só de saber que te fiz rir já alivia a alma!!!

Diz pro seu amigo, que de repente, a gente pode conversar, sei lá, né...?! rsrsrs

Grande beijo

carmen silvia presotto disse...

Hey, Patrícia, que bela Crônica,rio contigo de nosso cotidiano...Dias desse li algo parecido no blog de Affonso Romano de Sant'Anna, então eu que pensara que estas linhas incômodas era uma fala de mulher, agora me pergunto se não é algo com os Poetas, hehehe!!!

Um beijo grande, parabéns por tua leveza e ironia, e gostei tanto que estou colando em Vidráguas.

Carmen Silvia Presotto
www.vidraguas.com.br