segunda-feira, junho 28, 2010

Eu sou *

Há momentos que sinto o amor tão forte, 
mas tão forte, que amo tudo, as árvores, 
o poste, a brisa, a pedra. 
Me enlevo com a simples sombra, 
com o tremular da folha, com o inseto que voa. 
Busco os detalhes a minha volta e suspiro. 
Nesses momentos uma felicidade imensa me invade, felicidade de vida, de comunhão. 
Fico leve que nem nuvem, tão leve que suspiro fundo o céu. 
Nesses momentos tenho um sentimento maternal pelo mundo, me sinto meio mãe da terra, 
do planeta, com todas as obrigações 
de mãe... acalentar, alimentar, proteger... 
Sou tão mãe que me acalmo, a paz da 
serenidade materna. 
Nesse momento tão único, 
completo e breve, eu vejo, percebo, perdôo, pertenço e entendo. 
Nesse momento Eu Sou!


* - Momento de estar sendo!!!



6 comentários:

Lua Nova disse...

"Eu Sou", o Universo em nós, nós no Universo, sem vãos, sem desajustes, sem folgas. Integração na mais justa proporção, elevada ao infinito. E dá nisso: "Fico leve que nem nuvem, tão leve que suspiro fundo o céu"...
Muito, muito lindo.
Uma semana todinha assim pra vc.
Beijos.

Helcio Maia disse...

"é como a flor, de água, ar, luz e calor, que o amor precisa para viver,
de emoção e alegria e tem que regar todo dia..."

Para mim, esse é o melhor "sendo"!!

Marcio Nicolau disse...

Insustentável leveza do SER

Sarah Slowaska disse...

Que a sua vida seja repleta de momentos destes :)

carmen disse...

Patrícia, há momentos que sinto um amor tão grande e... eu sou contigo!


Cheguei aqui através de Marcio e António e amei o que encontrei, parabéns pela poesia que nos co-habita. Quando puderes, visita Vidráguas!

Um abraço
Carmen Silvia Presotto
www.vidraguas.com.br

nas entrelínguas disse...

Verbo transitivo pede complemento!

Abraço pra ti, moça =)