segunda-feira, julho 19, 2010

Inverno interno

Passeio de inverno 2
Foto:António Costa - site Olhares



Manhã fria de inverno, sem contorno, dessas que a gente aperta o casaco pra definir limites e segue*... Sigo. Resoluta. Passos firmes que ecoam no caminho. O vento corta, o frio entristece... Sinto frio, frio na alma, nem o casaco pesado ou o cachecol ajudam a impedir o vento. Há vento em mim, o frio é interno, inverno interno. Nem sei porque caminho, nem sei o que busco..., algumas vezes penso que corro pra fugir, fugir das palavras que me perseguem cobrando significados. A página que carrego em minha mão está em branco. Página branca, manhã branca, névoa branca, um branco que é a ausência de meus significados, não faço sentido. Riso seco, metáforas vazias de uma vida também vazia. A vida sem dentes escarnece de mim e balança a cabeça cansada mostrando a tolice de quem pretende o vir a ser, pretensões, ilusões esboçadas em uma manhã também fria e distante, quando o inverno era só uma estação.


*P.S - inspiração vinda do post Atol da Bípede Falante. Lindo texto, assim, como suas indagações. Obrigada, moça.

24 comentários:

Canteiro Pessoal disse...

Patrícia, foi um prazer [re]visitar-te, muito aqueceu minhas paredes geladas. Tudo que li e [re] li vivificou partituras adormecidas num osculo real a me despertar de forma intraduzível

Abraços

Priscila Cáliga

Robin K disse...

Um dia escrevi:

Cansado do Inverno.
Lá fora, alguns sinais de primavera.
Outono nos meu olhos
E um Verão quente à minha espera.

Robin K



Acho que entendo o que sentes.

Helcio Maia disse...

Estamos em pleno inverno. Noite fria, tempo quente, assim canta Djavan. Como você sabe, estou na entressafra de palavras, face ao silêncio estratégico que me visita, convidado por mim.
Espero que o gelo derreta, que amanheçam esperanças em você. Faz de conta que setembro já chegou em você.
Beijo.

Bípede Falante disse...

Patrícia, apesar do frio, ficou tão quente e acolhedor :) Gostei muito!

Marcio Nicolau disse...

Calorosas saudações pelo texto.

Léo Santos disse...

Guria, tu não sabe o que é ler um poema assim, com esse clima pálido, tendo como paisagem o frio cortante que faz aqui em Porto Alegre nesse momento! É um inverno interno!

Um abraço!

Canto da Boca disse...

(As estações existem é dentro da gente, Patrícia)

Beijinhos!

Terráqueo disse...

Patrícia,

Lindo. Terrível esse frio que sentimos mesmo quando está quente, essas páginas que permanecem em branco por tanto tempo, a ausência de significados, o sentimento de vida vazia.

Patrícia Gonçalves disse...

Priscila Cáliga..., Lindo nome, tem musicalidade...

Poesia no lugar de príncipes..., talvez, seja por aí, sermos beijadas por poemas.

O prazer foi meu!

Patrícia Gonçalves disse...

Robin, bom saber que a primavera me espera.

Obrigada, moço

Patrícia Gonçalves disse...

Helcio, algumas vezes uma retirada ou ausência estratégica é muito bem vinda, o questionamento deve ser contínuo, que a próxima safra seja abundante!

Eu sou setembro!

bj

Patrícia Gonçalves disse...

Bípede, que bom que gostou! Estou curiosa pra ver a opção de mudança no blog, rsrs

Patrícia Gonçalves disse...

Marcio, obrigada querido!

Patrícia Gonçalves disse...

Leo, vou mudar minha estação interna pra ajudar vocês aí embaixo. Já, já minha primavera chega!!!

beijão!

Patrícia Gonçalves disse...

Canto, com certeza moça, sorrisos ensolarados, olhar outonal, frio interno e amores primaveris :)

beijos

Patrícia Gonçalves disse...

Terráqueo bípede, bom tê-lo aqui!

Obrigada, bom saber compartilhado esse sentimento.

Márcio Vandré disse...

As folhas de papel em branco só ficam assim porque não ousamos apontar o pincel.
Espero que tenha a firmeza para continuar a escrever.
Um beijo e obrigado pela visita!
:)

Cris de Souza disse...

Esse clima é propício aos surtos...

Evoé!

Juan Moravagine Carneiro disse...

Gosto deste clima...

Pelo menos eu acho!

abraço

Sylvia Araujo disse...

E quando é inverno, cabe um casulo ou uma hibernação. Assim a gente amanhece primavera bonita, quando o dentro vira outra estação.

Coisa bonita te ler, entregue.

Beijoca, lindeza!

Patrícia Gonçalves disse...

Marcio, em mim as manifestações de inverno são passageiras, na verdade, minhas estações são acíclicas, posso primaverar durante o outono, invernar no verão, bem como o período de duração bailar pelo incerto, talvez como um planeta bem distante, onde as estações têm o período que lhe apetecem.

Patrícia Gonçalves disse...

Cris, acho que está mais pra susto!

EVOÉ!!!!

Que venha!!!!

beijo grande!

Patrícia Gonçalves disse...

Juan, seu eu acho combina com as incertezas das minhas estações!

abraço

Patrícia Gonçalves disse...

Sylvia, é por aí moça!

beijo grande, lindona!