sábado, agosto 14, 2010

Tarde em mim

À parte de mim
busco o que me causa espanto
a serenidade do mundo
perdida em uma tarde remota
onde todas as vozes são silêncio

onde a pedra é uma pedra
e a sombra uma sombra

quando o último pedido, é o esperar calmo
da morte do dia
o sol se pondo sobre as montanhas
repetindo o mesmo ritual de tantos outros dias

à parte de mim
busco a paz do chorão tranquilo
que chora mansinho sobre o riacho

o existir plácido das horas que findam
nas folhas da tarde
e morrem no último adeus

32 comentários:

tonholiveira disse...



Me lembrou Ferreira Gullar.

Nunca é tarde para traduzir-se!

METtade com...
metADE sem,
juntando completa!

be:)os!

Oh not! ←

Ester disse...

Pat, querida!

Que ritual de adeus lindo! Um dia cede lugar a outro dia, as vozes se fazem silêncio em reverência ao novo dia,
tudo é sereno mesmo a morte desse dia, deita sua existência explêndida nos raios do sol sobre as montanhas, é assim que vem a paz e fica..

Bjs de luz!

Helcio Maia disse...

Horas findam, outras horas infindas estão à espreita. Dias morrem, outros dias esperam a luz da vontade, do desejo, do impulso de vida que os transformará em sentimentos, prazeres, emoções em gorgotões.

carmen silvia presotto disse...

"à parte de mim" é uma linda invocação poética e a sonoridade deste poema é genial.

Parabéns, Patrícia! Venho aqui te ler e saio embriagada com tamanha poesia.

Um beijo.

Carmen Silvia Presotto
www.vidraguas.com.br

Marcio Nicolau disse...

Emocionado leio teu poema nesta tarde fria e me aqueço.

Saulo Taveira disse...

Lindo é pouco, ler isso numa tarde fria de fortes ventos.
Beijos.

MOISÉS POETA disse...

que lindo , patricia !
foi otimo ter passado por aqui hoje e ler um poema tão bonito...!

um beijo !

Andrea de Godoy Neto disse...

Patrícia, que lindo, lindo, lindo!
Li e reli e tocoume tão profundamente que só posote deixar meu suspiro...

beijos

Valéria Sorohan disse...

Por amor vamos nos transformando todos os dias. E você enfeita esses dias, pelas mudanças, com sua poesia, seus sonhos.

BeijooO*

Michele P. disse...

Patrícia

Você tem o dom de transformar palavras em imagens.É a maravilhosa a sensação que tenho ao ler os seus poemas, que são ora tranquilos, ora agitados como furacões. Com certeza, reflexo de seu "eu interior". Lindo, lindo, lindo!

Juan Moravagine Carneiro disse...

Andei ausente por falta de tempo...

Saudades do seu espaço e da qualidade dos seus escritos

abraço

Saulo Taveira disse...

Muita saudade de você, gatona.
Espero que tudo esteja bem, ou pelo menos, se resolvendo pra que volte a nos presentear com teus versos.

Bjus.

Lua Nova disse...

À parte de si mesma... entregar-se ao fluxo da vida, ao correr das horas, à beleza que nos cerca e que, nem sempre percebemos...
Maravilhoso texto. Uma leitura suave como uma folha ao vento brando, mas que me leva ao mais profundo de mim.
VC é demais, Patrícia.
Um fds em paz junto com suas jujubinhas.
Beijos.

Carol Morais disse...

Eh como uma parte de todos nos, na verdade.

Um beijo

Marcio Nicolau disse...

Patrícia, cadê você? Saudades.
Aproveito pra fazer algo que ainda não fiz:
marcioalmeida1980@gmail.com
marcioalmeidanicolau1980@hotmail.com

(endereços de e-mail)

http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=13530510396613202188

(link do orkut, caso use tb o orkut e queira adicionar)

Espero que esteja tudo bem. Um beijo.

Patrícia Gonçalves disse...

Oi Tonho, sou tantas metades para uma inteira só, essa matematiza nunca bate!!!

Oh Yes! beijos!

Patrícia Gonçalves disse...

Oi Ester, que lindo comentário, a essência do poema!

beijos de luz, moça linda!

Patrícia Gonçalves disse...

Hélcio, o eterno recomeço, a cada instante...

Patrícia Gonçalves disse...

Obrigada, Carmem! Querida, sua sensibilidade é que a faz ler assim!

beijo grande!

Patrícia Gonçalves disse...

Marcio, querido, receba meu abraço nesta tarde fria.

bjs

Patrícia Gonçalves disse...

Obrigada, Saulo! Se proteja contra esses ventos fortes, viu?

beijão

Patrícia Gonçalves disse...

Obrigada, pela visita Moisés, que bom que gostou!

beijo

Patrícia Gonçalves disse...

Andrea, obrigada querida! Tão bom saber que te arrancou suspiros!

A imagem da tarde que finda é muito poético!

beijo grande

Patrícia Gonçalves disse...

Valéria, você sempre me deixa os comentários mais lindos e gentis! Você é que enfeita com poesia, na verdade você é feita de poesia!

beijo grande!

Patrícia Gonçalves disse...

Michele, obrigada!

Realmente, meus poemas refletem meu eu interior, atormentado, rsrsrs. Já foi um dia, agora não mais. Mas, o tempo e suas manifestações climáticas se fazem muito presente em mim!

beijo grande!

Patrícia Gonçalves disse...

Juan, também estou com saudade de te ler, já já vou lá no seu espaço!

beijão!

Patrícia Gonçalves disse...

SAulo, também estou com saudade de você, vou te visitar pra ver o que conta! Estou trabalhando muito e sem tempo!

beijo grande!

Patrícia Gonçalves disse...

Lua Nova, obrigada, querida!

Perceber, observar é uma parte muito importante do viver. Ainda bem que nosso viver poético nos permite esse olhar diferente.

Bom final de semana pra você também!

beijo grande!

Patrícia Gonçalves disse...

Carol, oi moça!!! Como vão as coisas?

Na verdade, é uma parte de nós sim! Como disse, é nosso eterno reviver diário!

beijo grande!

Patrícia Gonçalves disse...

Márcio, email já anotado e você já virou meu amigo!!!!

Querido, as coisas estão bem, obrigada, só muito trabalho mesmo!

um beijo grande!

A.S. disse...

Patricia,

Teu poema tem uma bela expressão poética!
Porém as horas não morrem no último adeus... porque o tempo não passa. Nós é que passamos pelo tempo!!!

BjO´ss
AL

Patrícia Gonçalves disse...

A.S., ...nós é que passamos pelo tempo..., que bonito nunca tinha pensado desta forma.

Eu que adoro escrever sobre o tema, agora tenho mais um novo olhar!

beijo