quinta-feira, agosto 05, 2010

Relógio



Deslizo a mão suavemente pela textura vaga dos dias
o andar calmo a pretender silêncios outros
olho displicentemente o mundo
com a paciência de quem já viveu
todas as dores

o relógio não marca vida vivida
somente as horas





41 comentários:

Marcio Nicolau disse...

Libertadora ou angustiante sensação?

Sil.. disse...

Ainda bem que ele só marca as horas (UFA).
Isso é tão bom!!!!



Tudo bem Pat???
Por aqui, na paz!!
Um friooooo, mas manja aquela frase?
(Verão disparado no peito)
Beijooooo lindona!!!

És uma querida! Bem sabes!

Ronan Lobo disse...

É lindo o que escreve.
Fiquei feliz com sua visita ao meu blog, obrigado pelo elogio. Abraço.

carmen silvia presotto disse...

"Deslizo a mão suavemente pela textura vaga dos dias" é tão poético,que cheguei a esquecer das horas, esses versos, para mim, é um perfeito haicai...

Um beijo Patrícia, sempre bom te ler.

Michele P. disse...

Patríca

Teus versos são puro encanto!

Claire disse...

nosssa mto bom

Lara Amaral disse...

Profundamente intensos: as horas, seu poema, tudo.

Beijo.

Robin K disse...

Adorei.
Muito bom. Principalmente o final.

É bem verdade. Só marca mesmo as horas a passar.

e o tempo que perdemos a olhar para ele, não é mesmo?

Valéria Sorohan disse...

Até gostaria critica-la para diferenciar dos demais comentários...mas não vejo como...És perfeita?

BeijooO

Bípede Falante disse...

Patrícia, frase para se repetir para os amigos: o relógio não marca vida vivida, somente as horas.
Muitos deles vão respirar aliviados! Ah, vão.

aluisio martins disse...

essa contagem, medida sem tempo, é o que conta na vida. o resto a gente desconta com poesia...
adoro seu canto...
visitante assíduo...
abs

Saulo Taveira disse...

"textura dos dias, pretender silencios, displicentemente, viveu dores, relógio das horas."

muitas sensações, emoções, impressões, pensar.

Beijo.

Ester disse...

Oi querida!

Faz tanto tempo que não venho aqui!
E a casa está tão linda, nessas cores outonais...
Suas palavras tão sentidas me tocaram, andas pelas fendas do teu silêncio destilando a sabedoria de ter vivenciado tantas dores..

Esqueçamos o relógio, o importante é as marcas da vida vivida em sua íntegra na textura de tua poesia,
esta mesma que nos toca,

beijos doces*-*

Ana SS disse...

o que marca a vida vivida?

Léo Santos disse...

Oi, guria!

Bacana esse lance de deslizar a mão pela textura dos dias... Ineressante! Pena que a textura do tempo seja estática, nunca mude, o tempo é sempre o mesmo, porém, tuas mãos se tornam a cada dia mais enrugadas.

Um abraço!

Helcio Maia disse...

É verdade, menina. O relógio não entende patavinas de emoções, sentimentos. Aliás, ele é troço muito chato, rígido, insensível, mecânico.
Por isso, gosto de sentir e agir no sentido antihorário, fazer careta para certos dogmas caretas.
Texto breve e belo, pelo tanto que produz de reflexões (no meu caso, matinais).
Abraço sem cronologia.

Ivan Bueno disse...

Patrícia,
Simplesmente lindo. "O relógio não marca vida vivida, somente as horas" é uma frase que, por si só, é genial.
Beijo grande,

Ivan Bueno
blog: Empirismo Vernacular
www.eng-ivanbueno.blogspot.com

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

ô feia postei teu selo, pq parece que vc ficou de mal comigo....,huahuahuahuahua....mentirinha!

mas postei, obrigada querida!

Juan Moravagine Carneiro disse...

Os dias que escorrem pelos nossos dedos...

Carol Morais disse...

"o relógio não marca vida vivida
somente as horas"

Que lindo, e isso eh inteiramente verdade. Porque as horas sao um extra, eh algo criado para que compromissos que sao obrigacao em nossa vida sejam feitos. A vida nunc apodera ser contada a partir de horas, e sim de momentos, e momentos que nao passam pelas horas do relogio.

O Patricia, fico muito feliz por voce acompanhar o blog. Estou muito feliz com essa nova experiencia, tudo eh novo pra mim e estou tentando viver ao maximo aqui,com tudo que posso, do jeito que quero e vou viver. Muitas coisas aqui sao diferentes, como comida. Ainda nao me acostumei,mas, eh assim mesmo, tenho tempo!

Um beijo gigante

Patrícia Gonçalves disse...

Márcio, nem uma nem outra, paz e o simples observar do tempo que passa...

Patrícia Gonçalves disse...

Sil, que bom verão sempre no peito!!!

Te gosto muito também!!!!

beijão!

Patrícia Gonçalves disse...

Ronan, obrigada! É bom ter um conterrâneo por perto!

P.S - Você é parente da Fernanda?

abs

Patrícia Gonçalves disse...

Carmem, obrigada querida, é sempre bom tê-la aqui!

Bom, quando os versos fazem-nos esquecer das horas...

beijão!

Patrícia Gonçalves disse...

Michele, obrigada, querida!

Patrícia Gonçalves disse...

Claire, seja bem vinda, apareça sempre!

beijão!

Patrícia Gonçalves disse...

Lara, obrigada. Já fui acusada de intensa!!! rsrs

beijão!

Patrícia Gonçalves disse...

Robin, valeu!

Ainda bem que não tenho relógio!

bjs

Patrícia Gonçalves disse...

Valéria, rsrsrs...

Não, moça, não sou perfeita, que o diga meu ex-marido!!!

Me enche de tudo seus elogios! Não queria lançar um blog, eu sempre dizia pra quê? Todo mundo já disse tudo?

Mas fico feliz, me transbordo quando vocês são tocados, verdade...

beijo grandão!!!

Patrícia Gonçalves disse...

Bípede, já ficamos loucos com as horas, imagine se seu relógio marcasse a sua vida passando. Acabei de calcular, tenho 376680 horas de vida, interessante...

beijão

Patrícia Gonçalves disse...

aluisio, que bom que nos encontramos finalmente. Saí a te procurar pelos blogs e não te achava. Gostei muito do seu texto!

Volte sempre!

Patrícia Gonçalves disse...

Saulo, pense muito não, hoje é sexta, vai cair na vida!!!!

beijão!

Patrícia Gonçalves disse...

Ester, que bom você no meu canto!

Lindo o que escreveu " o importante é a marca da vida vivida em sua íntegra na textura de tua poesia..."

Eh, moça porreta, muito bom te ler!

Patrícia Gonçalves disse...

Ana, tanta coisa..., lembranças, marcas, rugas, cicatrizes, filhos, passaporte carimbado, roupa velha, fotografias, jardim crescido....

Patrícia Gonçalves disse...

Leo, você conhece minhas mãos? rsrsr

Em algum post passado eu falo da maldição do tempo, é sempre o tempo presente, estamos sempre nele..., por enquanto, até criarem a máquina do tempo!

beijão!

Patrícia Gonçalves disse...

Helcio, gostei do seu abraço sem cronologia, do seu agir antihorario!

beijão!

Patrícia Gonçalves disse...

Ivan, obrigada!!! Puxei o Thomaz!

beijão!

Patrícia Gonçalves disse...

Ivan, obrigada!!! Puxei o Thomaz!

beijão!

Patrícia Gonçalves disse...

Walllll, Lindona!!!! Já te expliquei, tava de férias!!!

Obrigada por ter postado, você merece todos os selos!

Patrícia Gonçalves disse...

Juan, algumas vezes nos damos conta que escorrem muito mais que dias....

Patrícia Gonçalves disse...

Carol, linda, adorei te ver e ouvir no vídeo!! No inicio, você vai penar, depois vai se acostumar e até gostar da comida, questão de tempo!!!

beijos!