domingo, abril 17, 2011

um jardim

dores mudas, não ditas, escondidas
flores abandonadas
de um jardim esquecido
onde outrora floresciam girassóis
hoje chora o balanço
miúdo, quando o vento passa
portão quebrado
cerca caída
na janela aberta
uma cortina rasgada
o balanço alheio a tudo embala o silêncio


p.s - quando li o poema da nydia bonetti, sorri e voltei ao passado, perdido no fundo do baú, busquei os versos acima que conversam com o poema dela.

6 comentários:

valeria soares disse...

Que lindo!

Boa semana.

Bípede Falante disse...

Que conversam com o dela e conosco. Me vi menina embalando-me em um balanço alto que eu não temia.
beijos.
Boa semana :)

carmen silvia presotto disse...

Há jardins poéticos que muitos nos inspiram... Nydia Bonetti tem muitas flores a conversar conosco, bom que reviraste tuas terras e encontraste este para seguir compondo o jardim de quem te lê...

Um beijo Patrícia, boa semana.

Carmen.

Wilson Torres Nanini disse...

Não sei, mas a partir da imagem do balanço que chora ao vento (assombroso!) comecei a me derruir, quebradiço.

Abraços!

Júlio Machado disse...

Essa poesia, que se referes, de Nydia Bonetti, realmente é muito inspirador. É possivel fazer um tratado sobre esses escritos dela.E os seus escritos, estão em perfeita sintonia com os dela; possuem a mesma essência.
Abraços poéticos!

Tuca Zamagna disse...

Patrícia, que saudaaaade!!!!

Onde foi que você me meteu???

Beijão