terça-feira, abril 19, 2011

na moldura do quadro
que limita a cena
a noite chora sua tristeza
em algum lugar a chuva cai
e molha com vida minha noite

12 comentários:

carmen silvia presotto disse...

A chuva neste poema é um personagem e tanto, vem, conversa, transforma, transfere... e assim é a poesia!!

beijos, bom dia!!

Carmen.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

As palavras vindas
do coração,
que encontram eco
em nosso coração,
são para mim
as mais preciosas...

Que haja em ti sempre sonhos
por sonhar.

luiz gustavo disse...

e eu - a revirar-me -
em miúdos silêncios
a ver navios
em fragmentos
à luz de uma estrela...

Sam disse...

aqui o que ficou
foi um assoviar de vento
um momento passado
no quarto
guardei bem debaixo da cama as horas no vão
onde fecundarei outros sonhos.
Que lindo, moça.
Meu beijo
Samara Bassi

Júlio Machado disse...

Patrícia,
O quadro, me parece surrealista, mas, a chuva apaga todos os vestígios...
saudações da alma, linda persona!
E de tocaia,ambiguo, sem opinião formada, Luiz Gustavo, quer atenção no verdejante blog.
Abs poéticos!

meus instantes e momentos disse...

que bom esse jeito bonito de brincar com palavras...
Maurizio

Patrícia Gonçalves disse...

Carmem, a chuva é sempre personagem na minha vida!

bjs

Patrícia Gonçalves disse...

Aluisio, obrigada pelos lindos votos, sonhos não me faltam...

bjs

Patrícia Gonçalves disse...

Luiz, pelo menos a espera era à luz de uma estrela! :)

bjs

Patrícia Gonçalves disse...

Sam, suas poesias são sempre tão lindas!

bjs

Patrícia Gonçalves disse...

Julio, abraços poéticos! Pode deixar já visitei o blog do Luiz, rsrs!
bjs

Patrícia Gonçalves disse...

Maurizio, obrigada!

bjs