domingo, novembro 28, 2010

Caminhar seco

Escultor, talha dias e manhãs no chão de pedra, o olhar de ontem no caminho feito de silêncios, seixos ao longo da estrada reverberam o pensar solitário, os cactos mudos compactuam a existência seca de dias quentes, empoeirados, sem sombras. No bar, uma bebida para apagar os rastros de um viver doído, o olhar se perde na mulher de baton borrado, vestida de preto, que dança perdida uma música ausente. Resoluto, jogou o cigarro no chão, levantou-se e saiu pela porta, deixando para trás muito mais que um passado cheio de pó, vagas lembranças e a promessa de um futuro improvável. Vida que segue, seca como uma bebida rascante.

23 comentários:

carmen silvia presotto disse...

Patrícia!

Há momentos de goles ácidos, há momentos de mel e a vida segue... e aprecio muito as cenas de teu viver, elas chegam numa prosa poética contagiante, mesmo que o caminho esteja seco, em tuas palavras, sempre encontramos clorofila.

Um beijo grande, bom domingo, boa semana.

Luis Eustáquio Soares disse...

viva os acasos coincidentes, de potência para potência, de fluxos para fluxos, refluxos, nas letras
garatujas amam-se sem o saber,
sabendo o saber de nosso não saber,
que sabe, ao sabor da potência
do falso, no risco corisco de
sermos nós de nós, venosos, venenosos.
bravo, belo texto.
beijos
de la mancha

nydia bonetti disse...

E são tantos, Patrícia, os caminhos secos e os olhares perdidos. E a vida segue assim: Às vezes chove. Às vezes não... enxurradas e sertões. belíssimo texto, como sempre. beijo, boa semana!

Michele P. disse...

As vezes é preciso rasgar o passado para viver o presente.

Belo escrito, Patrícia.


Um abraço,
Michele

Ana SS disse...

E ainda bem que é assim.

Solange disse...

Patrícia,

a solidão da gente é mais clara quando vista nos outros... temos dias secos, de levantar e sair pela porta...

belíssimo texto.

adorei ter vindo.

beijo

valeria soares disse...

Aprendemos com a bebida rascante a apreciar a suavidade e a doçura. Lindo texto.

Boa semana!

Tuca Zamagna disse...

Inseguro, eu jogaria o cigarro no chão mas acenderia logo outro, e sairia do post anterior para entrar furtivamente pela janela deste, movido por vagas lembranças de um beijo de quem come uma fruta madura e lambe o sumo que escorre por entre os dedos da mulher de baton borrado, vestida de preto, que dança perdida uma música ausente. Vida que segue a promessa de um futuro improvável.

Tão coloridas e fortes as imagens destes dois textos que é possível embaralhá-las, cortá-las e dar as cartas para mil outros textos saborosos.

Beijos

P.S.: Tá criada, então. Mas o templo é o túmulo do Guguto dos Anjos, em Leopô.

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Nossa, isso dá um curta-metragem. Senti a aridez no mouse. Forte e belo poema, Patrícia. Um beijo.

Uni ver sos disse...

Oi Patrícia!!

Feliz com sua participação no amigo secreto!

Vai ser uma grande confraternização!!

Bjão ")

Márcio Ahimsa disse...

para trás,
um orvalho seco
e alguns respingos
dessa poeira
que ainda galga
meus calcanhares...
agora, sombra e sorte,
esse norte distante,
nem fuga nem crime,
apenas tatuada
na pele esse viver
de pedra.

Beijo querida. Obrigado pela visita, sigo-te também.

MOISÉS POETA disse...

Fiz duas Leituras do Teu Texto.
Uma de Forma Cadênciada, e Outra de Forma mais Galopante. vi Muita Metafisica em Ambas as Leituras.que ora Revestia teu texto, ora Caminhava por dentro.
Gosto das Frases Marcantes e Contundentes , aquelas Banhadas no Fogo mais Ardente...

Voce Fechou seu Poema com uma Frase Dessas ,Fazendo-o Inesquecivel !

Um Grande Beijo !

Pérola Anjos disse...

Um vida que segue seca, com goles ácidos, vestidos rasgados, sem sombras, prova o quanto sentiu, e isso é viver, provar dos goles da vida sem medo da ressaca dos dias que seguirão.

Beijos, Patrícia!

Valquíria Oliveira Calado disse...

Olá querida, vim deixar um abraço e conhecer seu espaço.
Acho a mariposa a borboleta que não se encantou, ficou sem cor...bjos.

...VEM DE DENTRO UMA FORÇA MAIOR
CRIANDO POSSIBILIDADES NAS IMPOSSIBILIDADES
NOS LEVANDO A VOAR NOS SONHOS
FLUTUAR NAS INCERTEZAS
ULTRAPASSAR LIMITES
IR ALÉM,
NOS LUGARES ANTES NUNCA IMAGINADOS
ROMPENDO AS CADEIAS.
QUEBRANDO OS GRILHÕES
SENDO VITORIOSO
REALIZANDO SONHOS

Helcio Maia disse...

Sugestões para hidratar essa secura: a saliva do beijo, a lágrima da emoção, o suor do prazer, a chuva de gratas premonições, um oceano de porvir.
Bj.

Ivan Bueno disse...

Cortante, doído, seco, certeiro e belo. Bela prosa, bela imagem doída de realidade. Vida!
Bom estar aqui... tem sido raro conseguir.

Beeeeeeijo, Patrícia.

Ivan Bueno
blog: Empirismo Vernacular
www.eng-ivanbueno.blogspot.com

Pelos caminhos da vida. disse...

Estou participando pela segunda vez do amigo secreto do blog da Ester e aproveito para conhecer os novos participantes, que bom que ainda deu tempo para chegar até aqui, bem legal seu blog.

Fica aqui o convite para vc conhecer o meu blog, meu nome é Ana, muito prazer Patricia.

beijooo.

Úrsula Avner disse...

Oi Patrícia, seu texto encena o cotidiano de forma singela e poeticamente bonita... Grata por sua amável visita e comentário. Um abraço.

A.S. disse...

Nos mais áridos caminhos nascem as mais belas flores! Quanto mais secos forem os caminhos, quanto mais sede nos lábios, mais intensos serão os beijos!


Beijos!
AL

Mari Amorim disse...

Estou passando para dizerlhe que além de estar participando do amigo secreto da Ester,quero desejar-lhe uma semana feliz,cheia de boas energias!
Mari

Mari Amorim disse...

Estou passando para dizerlhe que além de estar participando do amigo secreto da Ester,quero desejar-lhe uma semana feliz,cheia de boas energias!
Mari

Rosane Marega disse...

Parabénsssssssssssss!!!
Que lindo,adorei tudo aqui!
Amigo secreto chegando, quem será???
Beijosssssss

Jéssica Rodrigues disse...

Oieee, dia 12 esta chegando para ter a revelação do amigo secreto, quem seráaa? Beijoos :**