segunda-feira, abril 26, 2010

Tempo

Presos…
em nós mesmos,

dos limites,
grades imaginárias,

a espera da sentença,
a ser julgada,

talvez o tempo absolva,
talvez o tempo condene,

que ironia,

o tempo,

o algoz,

a zombar de nós,
nos roubando o tempo,

presos, esperamos,
presos, ficamos,

nada fazemos,

e o tempo voa.

8 comentários:

Sarah Slowaska disse...

Eu gosto muito de falar e de ler sobre o tempo. Ele me intriga, pois ao mesmo tempo que liberta, tem o poder de nos fazer prisioneiros.

Se formos ver bem, o tempo é liberdade: É impossível prendê-lo entre os nossos dedos. Ele vai e ele fica. Ele vai ficando. Ele é ilimitável, ao contrário de nós, seres excessivamente pensantes, que construímos barreiras ao nosso redor tentando, em vão, prendê-lo.

No fundo, somos nós os únicos prisioneiros. Somos nós os seres libertos, presos dentro da nossa liberdade.

Um beijo!

Anônimo disse...

Ah! o tempo...faz tempo que conversamos, divergimos, muitas vezes. Chega a ser um passatempo, brincar com ele, deixar que pense que é mais forte.
Em tempo: há tempo para tudo, para ir, vir, tempo para deixar, para resgatar, arregaçar o cansaço, beijar o bagaço da noite, até que se transforme em manhã, para recomeçar a conversa com o tempo, sem contratempo.

Patrícia Gonçalves disse...

Sara, sempre também gostei de falar e ler sobre o tempo. É interessante essa tênue linha entre realidade e ilusão. O tempo da ciência, o tempo da religião, o tempo das rugas, das folhas secas. O tempo.... preciso escrever mais sobre o tempo.
beijão

Patrícia Gonçalves disse...

Cuidado, brincar com o tempo é igual a brincar com fogo, pode amanhecer molhado (rsrsr)
bj

Anônimo disse...

Amanhecer molhado?! Pode ser uma ótima idéia...noturna!! rsrs

Patrícia Gonçalves disse...

Anônimo, hoje em dia seu comentário me remeteria a fraldas!(rsrsr)

Anônimo disse...

rsrs fraldas? Melhor desfraldar receios. Aliás, prefiro seios a receios rs

Patrícia Gonçalves disse...

com certeza, você prefere rs