segunda-feira, abril 26, 2010

Dores passadas

Neste tempo sem hora,
O discurso não tem palavras,
A carcaça oca me espreita e acusa,
cobrando definições,

um coração confuso se aperta,
sou tragada pelo buraco solo metrô,

o inferno me espera,
não quente,
mas frio e escuro.

em um canto me escondo,
remexendo o baú,
em busca de lembranças, sonhos,

minhas mãos cheias,
carregam os cacos achados no caminho,

as mãos estão ocupadas,
o coração furado,

a cabeça...
cadê a cabeça que estava aqui?

o gato comeu.

10 comentários:

Sil.. disse...

-a cabeça...
cadê a cabeça que estava aqui?

o gato comeu.-

Que lindo Patricia!!!
(As vezes me pergunto por onde anda a minha tbm...)
Um grande abraço!

Patrícia Gonçalves disse...

Oi, Sil, nesta época, definitivamente, eu estava desprovida de cabeça.

Eu gosto de brincar no final dos poemas, quebra a densidade, deixa mais leve.
Obrigada e um grande beijo!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Patrícia.... e o gato...era um gato?
valeu a perda da cabeça?

Patrícia Gonçalves disse...

Cara, esse poema saiu numa sessão de terapia, estava eu lá me debatendo, me decompondo. O gato devia ser meio matusquela, com certeza não valeu a perda da cabeça, mas pelo menos rendeu um poema (rsrsr)

Paulo Zerbato disse...

Patrícia!
Fico lisonjeado com seu maravilhoso "canto" (palavras)....nem pode ser considerado comentário...uma poesia!!!
Seu Blog é fantástico!!!

Abraços.

Patrícia Gonçalves disse...

Paulo, obrigada! Eu é que fiquei tocada com seu trabalho, muito lindo! Adorei, vou sempre lá buscar inspiração!

beijão.

Anônimo disse...

Dores passadas...a ferro
aparentemente elegantes, impecáveis, porém, ainda dores
cadê a cabeça que estava aqui? a cabeça comeu...o coração esqueceu, a esperança deslizou e derrubou esperas, encosta abaixo...
Hoje é agora? hoje era, erra agora...
e o gato...cansou de esperar.

Patrícia Gonçalves disse...

Anônimo, o gato não seria o mesmo da Alice?

gostei do hoje era, erra agora. Sim, se erra agora, o hoje já era.

Anônimo disse...

O gato não tem dono, nem nome. Ele mia, às vezes, ele salta muros, felinamente, feliz na mente e no corpo
A proposta é tentar evitar o erro, para que nasça hoje, para que haja agora.

Patrícia Gonçalves disse...

que legal esse gato, se ele aparecer por aqui eu dou um pires de leite.

Agora é hoje,
hoje é agora,
haja hoje e aja agora.