segunda-feira, outubro 25, 2010

EASY

É mais fácil o não compreender
dá trabalho a aceitação
A diferença pressupõe um olhar claro
sobre o eu questionando condutas
comparando valores
Não queremos uma régua
a medir os pontos fora da curva
Queremos todos estar alinhados
de mãos dadas
igual palitos de fósforos
queimados


Foto: Olhares/ChacalDiferente



10 comentários:

carmen silvia presotto disse...

Aceitar a diferença é um grande trabalho, o "eu" insiste por ele mesmo,por isso agradeço teu poema, uma incendiária reflexão.

Um beijo

Carol Morais disse...

Daí todos sofremos juntos, morremos juntos. A chama é maior quando comolocamos vários palitos alinhados. Os sentimentos são os mesmos. Somos, asim, iguais.
Eu não quero ser apenas fósforo. Eu quero ser fogueira.

Um beijo!

Luana disse...

Compartilho desse seu olhar
ficar estacionado poupa a energia dos que não querem ousar
e seguem a mesma trilha
seja noite ou seja dia

O atrito ascende a fogueira
o fogo ilumina e pode queimar
os que relutam em desalinhar

Uma ótima semana, Paty! Not so easy, rs!

Beijos

Saulo Taveira disse...

Maravilha!!!
Sim, compreender necessita pensar, refletir, formar uma opinião, inclusive, fazer o trabalho humano de pôr-se no lugar do outro, saber o outro. Enriquecedor, mas poucos o fazem.
Do pó viemos, para o pó voltaremos, todos, mesmo os não cremados.

Beijos, gatona.

Ótima semana.

Helcio Maia disse...

Not so easy rsrs Até a Luana aderiu aos anglicismos rsrsr
Texto não só belo, esteticamente, como essencial, no conteúdo.
Palitos queimados não acendem fogueiras, fogueiras criativas dependem de palitos criativos, indomáveis, crepitantes.
Bjs.

Bípede Falante disse...

Patrícia, é que talvez fosse menos dolorido se todos queimassem juntos.
bjs

Pérola Anjos disse...

A intolerância encolhe a mente.



Beijos, flor!

Michele P. disse...

Sair da zona de conforto e arriscar é sempre amedrontador. Por isso tantos fósforos e tão poucas fogueiras.

Lindo, lindo Pati.

Ah! Obrigada pela visita.

Beijos :*

Márcio Vandré disse...

A indiferença na aceitação ou não dos nossos sentimentos está na cabeça que sentencia lamentos do porvir.
Um beijo!

Lua Nova disse...

Oi, menina querida

É... da trabalho a aceitação na mendida em que exige atitudes, posicionamentos, escolhas. Muito melhor não compreender e passar batido, imune, impune. Em compensação a vida vai ficando estéril, vazia, seca... não, esse tipo de paz não vale a pena.
Pat, estamos muito perdidas de nós e isso me deixa triste. Prometo vir mais e espero que vc também vá mais me ver, tá?

Garota!!! que espetáculo ficou seu texto na voz do Saulo. Um expetáculo, sensacional. Parabéns! Ele é muito bom e escolheu muito bem.
Beijokas.