quinta-feira, agosto 25, 2011

Indefectível destino

Atrás de suaves carícias, olhei seus olhos, o brilho ingênuo lembrava coragem, determinação e bondade, olhos de quem busca o caminho, e eu, alguma pista que mostrasse o interesse, afinidades soltas, perdidas, toques avulsos de um inconsciente presente na ponta dos dedos. Conheço-te de longe, bem longe... Sem explicação aparente fiquei nervosa e com as pernas bambas. Ah, vá entender, coisas estranhas de mulher maluca que cisma com o indefectível destino. Será? Não sei, mas que dá o que pensar dá.

4 comentários:

Júlio Machado disse...

Realmente dá o que pensar... mas longe de chegar perto do que tem no sótão da mulherada.

MOISÉS POETA disse...

Prazer ler-te , Patricia !
sempre é bom passar por aqui !

Um beijo !

carmen silvia presotto disse...

Olhos de caminhar juntos...quanto buscamos estes faróis...beijos, saudade, bom final de semana.

Carmen.

Valéria Sorohan disse...

No que se refere ao coração, todos nós, pobres humanos, somos iguais! acho...

BeijooO*