segunda-feira, maio 02, 2011

Desejo


o riacho cala o silêncio da tua nudez


                   o vento treme ao ver-te nua


                                    ambos perpetuam desejos


À flor da pele!
Foto: À flor da pele - Mcpial /br.olhares.com


8 comentários:

Paulo Francisco disse...

Fiquei aqui imaginando a cena...
Adore!
Um beijo.

Sam disse...

que se deixem levar em suas águas...

Meu carinho, mjoça querida.
Samara Bassi

Lara Amaral disse...

Boas sensações. Gostei!

Beijo, flor.

carmen silvia presotto disse...

Que bom este vento... lera lá em Vidráguas, agora releio aqui, e gosto deste momento de poemas imagens em que estás.

Beijos.

Carmen.

Bípede Falante disse...

E à flor das palavras vem a sua emoção. Que lindo! :)
bjs

Júlio Machado disse...

Uau!!
Arrepios(in) voluntários.
Isso lemra

"Dual"


Saraivadas de desejos
nu meu
nu teu
nus nossos festejos.

luiz gustavo disse...

estiagem -
já não vejo o céu
em meu riacho...

Emoções disse...

Os poetas não são azuis nem nada, como pensam alguns supersticiosos, nem sujeitos a ataques súbitos de levitação. O de que eles mais gostam é estar em silêncio - um silêncio que subjaz a quaisquer escapes motorísticos e declamatórios. Um silêncio... Este impoluível silêncio em que escrevo e em que tu me lês.