sexta-feira, março 23, 2012

Vestígios

tem gosto de mar
com uma pitada de limão,
o vento que sopra tem sabor de vida
de histórias contadas em grão de areia
que escorrem da ampulheta e mostram o tempo
tempo inventado
com areia inventada
de histórias inventadas


mas, o vento é real
e a vida, é real?
sei não...


--------


te escuto em pensamento
pois, palavras tímidas não falam
emudecem um querer de silêncios


------------


entre sombras de um jardim
a  mão afoita insinua 
a colheita da flor


8 comentários:

Bípede Falante disse...

Também não sei, mas gostei do que li e muito :)
beijoss

Andrea de Godoy Neto disse...

Patrícia, que saudades!!

ahh, o que será a realidade??
adorei os últimos versos ainda mais do que os outros :)

beijocas

Anônimo disse...

Pensando na natureza e nos versos ("te escuto em pensamento
pois, palavras tímidas não falam
emudecem um querer de silêncios"), lembro algo bem real, escrito em Cataguases, em uma noite de muito calor:

Coisas da Noite
J.H. Faria (1984)

1
O que neste canto
distante um tanto
tenho filtrado
é o gemido
doce e forte
da espera do gato
no telhado.

2
Esse suor quente
que agora de mim escorre...
Sei não...
Carece de sua presença
pra ver se descobre.

3
Queria que tudo aqui fosse amor.
Assim poderia te ver
feliz em meus olhos.

4
Minha grande paixão por tudo
vem do prazer
de amanhã mesmo
poder te seduzir.

5
Fecharei a cortina
e na fenda que deixarei
seus olhos se agitarão.

6
Agora,
os pássaros dormem
e eu vigio o seu sonho.

Patrícia Gonçalves disse...

Bípede, que bom que gostou!!

Adoro teu incentivo!!! Afugenta minha preguiça!!!

bjs

Patrícia Gonçalves disse...

Andrea, que bom te ver por aqui!!!

Saudades também, vou lá te visitar!!

bjs

Patrícia Gonçalves disse...

João, que lindo!

"Queria que tudo aqui fosse amor.
Assim poderia te ver
feliz em meus olhos"

Lindo, lindo, obrigada!!

bjs

Lily disse...

A colheita da flor pode significar a boca que se abrirá à ação das palavras...

Suzana/LILY

AC disse...

Há o real que não gostamos e aquele que desejamos. Entre um e outro se situa a nossa vontade de cavalgar a vida.

Bj